16 de nov de 2017

CAVALO SELADO

O PSB hoje é o "cavalo selado" da campanha presidencial. Ao contrário do PPS que busca lançar Luciano Huck, uma espécie de "truque", o PSB tem inúmeras alternativas, com diversos sabores. Poderia ser Aldo Rebelo, identificado com a esquerda, mas com um senso de praticidade política elevada, poderia ser até Joaquim Barbosa que carrega uma impetuosidade extraordinária, capaz de atrair até os mais céticos e construir um discurso diferenciado, com um apelo mais para o centro. Perfeito para o momento. E pode atrair coisa até melhor, como o juiz Sérgio Moro.
O PSB é o cavalo da vez e só uma coisa pode atrapalhar, a mesquinhez de projetos irrelevantes, o sectarismo pro-petista e a luta interna pela direção.
Minha sugestão ao partido (não sou filiado): façam como foi feito na África do Sul, tranquem toda a direção num hotel no meio da selva amazônica, sem comida, e só liberem após chegarem a um consenso útil. O prêmio vale o sacrifício.