14 de jul de 2013

UM TICKET JÁ É ALGUMA COISA.

Aparentemente Dilma deseja despejar o PMDB da vice presidência e substituir por Eduardo. Como isso pode acontecer?

Essa é uma pergunta que vale muito para o PT e toda a esquerda hoje. Temer, o vice atual, é um típico peemedebista, vendeu seu peixe LG pelo preço de iPhone, entregou um xinglingue com apenas um chip e agora quer o dobro ou devolução.
Dona Dilma do alto da sua conhecida arrogância imperial, passa para um interlocutor mais confiável a conversar com Eduardo, Lula. Entretanto, não é coisa fácil. A hemorragia parece que ainda não acabou e após a confirmação da eficiência e dos danos causados pelas manifestações  outras virão, atingindo cidades menores e num nível político mais elevado. A contraofensiva do governo foi inapropriada e ineficiente, não conseguiu dar resposta e ainda criou novas arestas, como com a classe médica.
Eduardo sabe disso. A vice presidência poderia ser um bom negócio em 2010, quando foi dado à Temer, mas hoje tem um valor apenas relativo. Hoje o que vale não é o compromisso de compor uma aliança e sim algo anterior, o compromisso de poder vir a assumir o compromisso no momento correto. Eduardo não vende uma certeza, vende uma possibilidade, uma simpatia, um ticket de confiança e, pelo bem da verdade, na situação que Dilma se encontra é uma oferta razoável.
Mas, o que Eduardo poderia receber em troca? Algo que colaborasse com sua boa reputação de administrador, de governador  que promete apenas o que pode fazer e as vezes surpreende com algo muito bom e que não estava prometido. Eu poderia tentar adivinhar sugerindo o metrô da Avenida Norte e as outras obras de mobilidade, algo como 12 bilhões.
E o que o PT pode fazer com o ticket oferecido por Eduardo? Caso consiga manter o patrimônio político e eleitoral até o ano que vem, pode trocar o bilhete por um Eduardo na vice, caso contrário, mais provável,  vale um ou dois ministérios no governo Eduardo em Brasília.
Pode também jogar o ticket fora, como desejam os petistas kamikazes, partir para uma carreira solo e rezar por um milagre.

Nenhum comentário: