27 de mar de 2013

PERNAMBUCO AGRADECE, MAS O COMPROMISSO É APENAS COM O ACERTO.


Vejo o PT cobrando à Eduardo apoio eleitoral para a releição de Dilma baseado nas obras do Governo Federal em Pernambuco, é bom refletir sobre o seguinte:
Durante o Regime Militar Pernambuco foi desmontado, perdeu parte do parque industrial, perdeu importância econômica no país. Os recursos foram para outros estados, em especial para a Bahia de ACM e para o Sul. No governo FHC Pernambuco foi perseguido por ter Arraes como governador, voltamos a perder importância, perder investimentos, perder indústrias. Fomos relevados e ultrapassados em tudo pela Bahia e, finalmente, pelo Ceará.
Pernambuco chegou ao século XXI em franca decadência, não possuía a pujança de outrora, seu parque industrial era velho, antiquado, sucateado. Foi vítima de uma política de enfraquecimento dos diversos governos após o golpe de 64.
Assim, o Brasil tinha uma DÍVIDA FEDERATIVA COM PERNAMBUCO. Lula, quando presidente, falou diversas vezes sobre esse caráter dos investimentos em Pernambuco.
Eduardo, como governador, entendeu que era hora de aproveitar e preparar o estado para recolocá-lo nos trilhos do desenvolvimento, para Pernambuco voltar a ser a locomotiva do Nordeste.
O povo pernambucano agradece a Lula por ter feito o que era correto, mas, o fato de ter feito diferente, de ter corrigido a distorção federativa que prejudicava o estado, não faz nem do governador e nem do estado refém de um determinado projeto político ou eleitoral.
Caso Lula tenha auxiliado a liberação dos investimentos para Pernambuco com o intuito de estabelecer uma política no estilo da oração de São Francisco de Assis, do “é dando que se recebe”, desconhece a história libertária de Pernambuco e a história de resistência do grupo que hoje dirige o palácio do Campo das Princesas.
Chamar o governador de “traidor”, ou algo parecido mostra caráter mesquinho, pequeno. Para quem faz esse tipo de calúnia a política é uma atividade de troca de favores, como se fossem donos dos recursos da União e pudessem barganhar com os recursos do povo brasileiro em proveito próprio.
Apoio a presidenta Dilma nunca faltou em Pernambuco. Ela sempre teve aqui um porto seguro, apoio e reconhecimento, mas, submissão é outro departamento. Ela tem que provar que é uma alternativa para solucionar os problemas do futuro Brasil, tem o ano de 2013 para fazer isso, pois temos compromisso APENAS COM O ACERTO.

Nenhum comentário: